Info-Angola

Você está aqui: Início País/Províncias Malanje Recursos Hidrografia
  • Decrease font size
  • Default font size
  • Increase font size
Hidrografia
Hidrografia PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

ImageA província é constituída por duas bacias hidrográficas, a do rio Zaire e a do rio Kwanza. A parte leste e nordeste é atravessada por um dos caudais que desaguam no rio Cuango, um dos mais importantes afluentes do Zaire. Também existem as lagoas da Quibemba (no município da Kabumdi Katembo), do Dombo (no município de Luquembo) e do Sagia (no município do Quela).

Planalto de Malange: é atravessado por vários rios subsidiários do Kwanza (Lutete, Lombe, Malanje, Cuije, Cuque) e, em menor número, do Lucala (Cole, Mafumbué).

Baixa Kassanje: A zona corresponde aos cursos médio e superior dos rios Vamba, Cambo, Luhanda e Lui, que constituem uma rede hidrográfica densa e na época seca ainda mantém caudais volumosos.

Songo: O rio Kwanza e os seus afluentes Luando e Cuquema circulam de sul para norte e, com outros, constituem uma rede hidrográfica densa e de caudal permanente. Entre o Kwanza e o Cuquema encontram-se as “chanas” ou “anharas”, áreas planas alagadiças que caracterizam a zona, assim como as chamadas baixas do Songo.

Será construído da barragem de Kapanda no rio Kwanza, a sul de Cacuso, vai provocar a existência de uma albufeira que, segundo fontes de informação não suficientemente seguras, poderá irrigar cerca de 120 mil hectares de terras. Acontece que tais terras coincidem com as áreas de solos arenosos de muito baixa fertilidade (oxipsâmicos pardacentos), pelo que o seu aproveitamento agrícola será muito limitado. O território do Planalto de Malanje não é o mais indicado para grandes regamos, deverão, antes, pensar-se em pequenos regamos que possam complementar, no tempo seco, as boas quedas pluviométricas para o cultivo de certas fruteiras e hortícolas.

Na zona do sub planalto de Cacuso é possível pensar em regadios de médio porte em áreas onde chove menos de 1000 milímetros e onde a fertilidade dos solos seja razoável. A melhor zona de regadio, contudo, situa-se na Baixa de Kassanje em áreas junto a certos rios (Lui e Cambo, por exemplo) onde os solos são profundos e férteis (calcialíticos e hidromórficos) e vocacionados para certas culturas industriais como a cana sacarina.