Info-Angola

Você está aqui: Início País/Províncias Cabinda
  • Decrease font size
  • Default font size
  • Increase font size
Cabinda
Viagem de Estadia PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

A idiossincrática História de Cabinda justifica o conhecimento de algumas das suas personagens mais relevantes. Cabinda tem: Um aeroporto nacional, e um porto marítimo que precisa de alguns investimentos para se tornar num dos maiores do país e assim ser rentabilizado. As ligações aéreas são asseguradas pelas companhias nacionais públicas, TAAG, SAL, SONAIR, e privadas.

DOCUMENTOS

Documentos necessários: Passaporte e visto (válido por 2 mês e permite duas entradas)
Vacinas: Febre amarela é obrigatória

COMO CHEGAR

O aeroporto da província tem a segunda maior pista do país onde podem aterrar aeronaves de pequeno e grande porte. O acesso por via marítima faz-se através do Porto Comercial de Cabinda. Cabinda possui acessos rodoviários que permitem a circulação de pessoas e bens por toda a província.

ALOJAMENTO

Em Cabinda existem várias opções de alojamento.

  • Hotel MAIOMBE Rua Dr. Agostinho Neto, Tel. (244-31) 22594 / 22572
  • Hotel Pôr-do-sol Rua das Mangueiras, Tel. (244-31) 24687
  • Hotel Congresso Rua Irmão Evaristo
  • Complexo Turístico de Simulambuco, Bairro Simulambuco.


ALIMENTAÇÃO

Existem vários restaurantes, tanto no centro da cidade como nos hotéis e em algumas residenciais. A alimentação da população de Cabinda baseia-se em muambas de vários tipos como a de ginguba, peixe seco, pato e de feijão macoba, suidi de peixe, fumbua de peixe fumado, acompanhados de kikuanga ou maiaka.

  • Bar restaurante Caty Feira Popular
  • Restaurante Mamã Yeze Bairro Lombo
  • Restaurante Palhota Mar e Sol Fútila
  • Pastelaria Rosy Bairro Amílcar Cabral; Restaurante Bingo

ONDE COMER

Existem vários restaurantes, tanto no centro da cidade como nos hotéis e em algumas residenciais. A alimentação da população de Cabinda baseia-se em muambas de vários tipos como a de ginguba, peixe seco, pato e de feijão macoba, suidi de peixe, fumbua de peixe fumado, acompanhados de kikuanga ou maiaka.
 
ONDE RELAXAR

Existem as praias de 1º de Maio, Cabassango, Futila, Malembo e Mandarin.

ONDE DIVERTIR-SE

Existem algumas opções de discotecas em Cabinda.

FESTAS E EVENTOS

Comemora-se, em toda a província, a 28 de Maio a festa da cidade.

ONDE COMPRAR

Cabinda tem bastantes artesãos que esculpem madeira e pedra. Para os trabalhos de tecelagem utilizam ráfias, fibras de folhas de ananaseiro e outros. A escultura é muito frequente na decoração dos túmulos, que constituem um atractivo turístico, nomeadamente os túmulos dos reis de Cabinda. 

PRÁTICA DE DESPORTOS

Algumas praias de Cabinda são propícias para desportos náuticos e para a prática da pesca desportiva, mas a foz do rio Chiloango destaca-se dada a abundância de peixe grosso existente.

ITINERÁRIOS

Situada ao norte do país, salienta-se por sua indústria petrolífera. A reserva florestal do Maiombe constitui uma das maiores atracções. Chega-se ao Maiombe, seguindo pela estrada para norte da província, passando pela localidade de Futila, L’andana, Buco-Zau e Belize. A reserva florestal é um paraíso turístico para os amantes da natureza, com uma vegetação densa e árvores de cerca de 50 metros de altura e madeiras valiosíssimas como o Pau-preto, Ébano e o Sândalo africano. Cabinda, também é famosa pela confeição de seus pratos típicos como o calulu de carne seca, de peixe e as guarnições de saca folha (fo-lhas de mandioca), banana pão, maiaca (mandioca cozida) e chikuanga (mandioca cozida). Para visitar, existem vários locais de interesse histórico.

CORREIOS E TELECOMUNICAÇÕES

Em Cabinda existem dois postos do Correio em funcionamento, o de Landana e o de Tchiowa encontram-se em funcionamento regular com os serviços de correspondência, encomendas, serviços telegráficos emissão de vales e fax público.

CHAMADAS DE LONGA DISTANCIA

Indicativo telefónico: 2322

Rede Móvel: GSM (923) e CDMA (912)

Já é uma realidade o serviço de telefonia móvel, financiado pelo governo local e considerado um projecto de sucesso, o de telefone rural que consiste na renovação da rede de cabos telefónicos, com a reabilitação, ampliação e reequipamento da Emissora Provincial e dos Estúdios da Televisão Pública.

 
Cabinda PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Image Características

Capital: Cabinda

Área
: 7270 km2

População
: 170 000 habitantes

Clima
: tropical húmido

Distâncias em km a partir de Cabinda:
Luanda 480; M'Banza - Congo 365; Ondjiva: 1945

Indicativo telefónico:
231

Agricultura
: Café, cacau, palmeiras, mandioca, milho Minerais petróleo, ouro, potássio, urânio

Outros produtos: madeiras preciosas

 

Cabinda é uma das 18 províncias da República de Angola, sendo um exclave limitado ao norte pela República do Congo, a leste e ao sul pela República Democrática do Congo e a oeste pelo  Oceano Atlântico.

A capital da província de Cabinda é a cidade de Cabinda, conhecida também pelo nome de Tchiowa. Tem uma superfície de 7 283 km2 e cerca de 265 000 habitantes. Os habitantes de Cabinda são conhecidos como Cabindas ou ainda por "Fiotes". O dialecto falado é o Ibinda.

É constituída pelos municípios de Cabinda, sede da província, Cacongo, Buco-Zau e Belize.

A cidade Capital da Província com o mesmo nome, é uma cidade do litoral, localizada na costa do Oceano Atlântico, na África Central.

Dada a proximidade do território da cidade do equador, o seu clima é caracterizado de tropical húmido com uma média de precipitação anual de 1000 mm e humidade relativa de 85%. O valor máximo da temperatura é de 30ºC no mês de Março e a baixa acontece em Julho com 17ºC. A média das temperaturas anuais para a cidade de Cabinda é de 24ºC.

A cidade de Cabinda concentra cerca de 45% do número de habitantes da província. 17% representa a população economicamente activa e 37% da população em idade laboral (dados de 2002).

A sua base económica abrange diversos sectores onde a indústria petrolífera assume um papel significativo.

O Transporte e a Pesca, o Comércio e a Agricultura, Hotelaria, Turismo e Construção Civil começam a ganhar peso na economia urbana tornando-se necessário animar a sua actividade na perspectiva de melhorar o seu desempenho.

 
Municípios PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Os Municípios que compõem a Província são:

  • Belize,
  • Buco Zau,
  • Cabinda,
  • Cacongo.

Os Municípios estão distribuídos numa extensão de 7 270 Km ².

Continuar...
 
Comunas PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

As 39 Comunas que compõem a Província são:

  • Baixo Longa,
  • Bondo,
  • Chinguanja,
  • Cuangar,
  • Dirico,
  • Kaiundo,
  • Kalai,
  • Kuchi,
  • Kueio,
  • Kuito
  • Kuanavale,
  • Kutato,
  • Kutuile,
  • Longa,
  • Luengue,
  • Luiana,
  • Maue,
  • Mavengue,
  • Mavinga,
  • Menongue,
  • Missombo,
  • Mucusso,
  • Nancova,
  • Neriquinha,
  • Rito,
  • Rivungo,
  • Savate,
  • Vissati,
  • Xamavera,
  • Miconje,
  • Luali,
  • Cabinda,
  • Malembo,
  • Tanto-Zinze,
  • Landana,
  • Massabi,
  • Inhuca,
  • Necuto,
  • Belize
Continuar...
 
Monumentos PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

A lista de outras atracções é ampla e vai desde as ruínas da antiga Sé Episcopal Século XVI, até às chamadas zonas históricas do Mbanza Congo. O roteiro passa ainda pela Igreja de Lândana, construída no princípio do século XX, junto da Missão Católica da Vila de Lândana.

  • Antiga Prisão (Actualmente Edifício da Escola Técnica de Saúde)
  • Antiga Escola Primária Nº 1 Augusto Ngangula em Adobos
  • Biblioteca Municipal (em Pedra)
  • Cemitério Mbuco-Mbuadi (Cemitério dos Reis de Cabinda)
  • Delegação Provincial do MINCULT (Edifico em Pedra Grossa)
  • Escola Sagrada Esperança em Estilo Holandês
  • Edifício do Grande Hotel
  • Edifício do Antigo Bar Avenida
  • Igreja da Missão do lucula Zenze
  • Igreja da Missão de Stº António
  • Igreja de S.Tiago Maior
  • Igreja Nª Srª Rainha do Mundo
  • Local da Assinatura do tratado do Simulambuco
  • Local de Embarcação de Escravos
  • Museu Regional (Edifício em Pedra Grossa)
  • Palácio do Povo
  • Ruínas da Antiga Fortaleza de Cabinda
  • Túmulos dos Nobres de Cabinda
  • Túmulos do Duque de Chiázi
  • Túmulo de Macongo
  • Vestígios Arqueológicos do Ngóio
Continuar...
 
Idiomas PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

A língua nacional mais falada é o ibinda, que se subdivide a norte em Kiombe e a sul em Kiwoyo. A chamada língua “fiote” é um termo pejorativo.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 5